terça-feira, 9 de junho de 2009

A história do Sebastião cap.I

Era uma vez, há muitos, não muitos anos, um grupo de meninos que andavam num jardim escola e tinham uma educadora um bocadito "tolitates"e que passava a vida a "inventar ideias".

Um dia, inventou que queria construir um teatro dentro da sala dela e dos meninos, só não sabia como é que havia de fazer tal coisa!

- Um teatro?-pensava ela com a cabeça cheia de tantas ideias, que até lhe encaracolavam o cabelo. - Devo estar maluquinha da cabeça!
Mas como ela era uma educadora que não desistia com facilidade, meteu a sua ideia num sonhóenvelope enviou-a para a fábrica onde os gnomos trabalham as ideias sonhadoras e esperou que eles lhe mandassem resposta.

Esperou um dia, uma semana, um mês e quando estava mesmo a ficar com os cabelos espetados de tanta espera, os gnomos resolveram aparecer para terem uma " conversinha de pé de orelha":

_ Olha lá ó Quica, tu já pensaste que é um sonhidéia um bocadinho esquisito?Não queres escolher outra coisa qualquer, como por exemplo um cabeleireiro, um consultório ou qualquer outra coisa que não seja tão complicada? Perguntou o Barrete Amarelinho que era o chefe dos gnomofazedordesonhos.

-Não, não e não! Respondeu a Quica já a ficar com os cabelos a deitar fumo! - Não são capazes de me ajudar? vou já bater à porta dos duendes!

- Não claro que não, não faças isso, disse o gnomo Barretinho Vermelho, nós vamos dar solução ao teu sonhidéia. Esta noite vamos pedir um conselho à Maria Estrela que sabe muitas coisas e depois sopramos-te um sonhideia para o teu teatro.
A Quica ficou toda contente. Ela sabia que os gnomos não gostam mesmo nada dos duendes, porque eles são muito traquinas e passam a vida a estragar-lhes os sonhidéias.
Assim, ficou à espera de receber o seu Sonhidéia durante essa noite.
Ao outro dia a Quica apareceu no Jardim Escola com um ar um bocadinho esquisito!

Andava pensativa, muito quieta e distraída.

Claro que os Manéis aproveitaram logo para fazer das suas e andavam numa grande correria à volta da mesa. Tão depressa que ningém deu conta, a Quica apagou a luz e ficaram rodeados por uma luz azulada que filtrada pelas cortinas da sala, fazia brilhar milhares de pózinhideias.
Os meninos ficaram muito caladinhos e a Quica disse-lhes:
- Olhem para as nossas cortinas, estão a brilhar...
A Maria, que estava sempre pronta para sonhar, disse baixinho:
- São as Fadinhas; é o pózinho da Sininho!
E durante uns pequeninos mas gordos segundos, a Magia entrou na sala e envolveu todos com pózinhos de sonho!

E como apesar de ser Janeiro, estava um bocadinho de calor, disse as palavras mágicas que todos os meninos de todos os jardins escolas do mundo, gostam de ouvir:

-Podem ir lá para fora brincar um bocadinho!

Enquanto o diabo esfrega um olho, desapareceram todos, todinhos, e só se ouviam risos de brincadeiras no recreio.
Então a Quica e a Andreia, que era uma aprendidéias, sentaram-se numa mesa e começaram a escrever ...

( ver foto da carta é a original)

(cont.)

7 comentários:

Canduxa disse...

Querida Quica,

Cá estou para admirar e dar os parabéns desta tua nova criação.
O cap.I da história do Sebastião está maravilhosa.
Simplesmente adorei!
Grande imaginação que tens...deves ter sido uma delicia com as tuas estrelinhas.
A foto original é também muito linda.
Espero pelo próximos capítulos.
PARABÉNS!
Beijinhos coloridos, cheios de luz e muito amor

Quica disse...

Canduxa
Pois o Sebastião é uma história verdadeira...é a história de um projecto sobre a sensibilização das crianças (3/4anos) para o teatro, como meio previligiado de comunicação e abertura para o mundo.
O Sebastião como irás ver, foi a motivação para o início do projecto. O projecto começou em Janeiro e acabou em Julho, com o Teatro do Sebastião, que foi repetido no ano seguinte, na escola secundária do cerco, no âmbito de uma mostra de teatro para a infãncia e que arrecadou o
1ºlugar.

Já ficaste a saber mais um bocadinho! há muitas fotografias para mostrar e foi um projecto muito participado pelos pais.

Beijinhos lambuzados

Tite disse...

Entrar neste espaço e cirandar por aqui é como voltar à meninice mas agora com mais carinho.

Ainda te lembras que quando éramos crianças não havia tantas atenções com as crianças antes de entrarmos na primária?

Apetecia-me voltar atrás e ter-te como educadora. Aproveitava para te ajudar a criar o espaço do Sebastião rssrsssrss

Beijosssss

Quica disse...

Tite

Sabes, eu nesse aspecto fui uma privilegiada, porque fui para um jardim Escola (há 50 anos e na Covilhã!)que me abriu as portas da magia. Tive uma educadora, a Mamé ( Mª Amélia) que visitei até há 5 anos, altura em que subiu ao universo para brilhar , junto de outras estrelinhas brilhantes...
Sempre lhe disse que se fui uma boa educadora, a ela o devia. ainda hoje consigo "ler" no meu pensamento, o seu cheiro, as suas mãos, as suas histórias e brincadeiras e até me rio das vezes em que ela me punha de castigo na despensa e eu aproveitava o castigo para vestir os casacos das colegas, uns por cima dos outros e depois lhe pregava um susto quando ela me ia "tirar" do castigo!
Sabes, que tínhamos notas e tudo? ainda tenho essa relíquia guardada.

Como vês o mérito não é só meu e tenho que acrescentar os seres mágicos que fizeram a minha meninice: A minha Madrinha, que me criou desde os meus 8 dias!!!! e o pai dela, a quem eu ternamente tratava por Vô , que me ensinou a estar atenta a tudo o que me rodeia, e infundiu em mim toda a magia da minha Estrela.

Eles são os meus Guias, o meu suporte emocional, e isto não devia ser para hoje que estou gata borralheira!
Tens por aí um lenço de papel? Snif, snif.

O Sebastião é só um pequeno apêndice da minha caminhada, comecei com ele. em homenagem à minha querida Pin e ao Manel , mas parece que eles andam longe`Snif!

vou-me embora, senão inundo o teclado e depois acabram-se as blogolágrimices.

Beijinho Fada Madrinha.

Mariz disse...

Salvé querida amiga!
Em 1º dia de solstício brindo a ti, ala amiga e irmã, coloco nas tuas mãos um ramo de alfazema que retirei doeu jardim, com a devida atorização da planta de cheiro e defumo-te com incenso Indy e em seguida faço uma cruz a tua testa, na região do 3º olho, com óleo de rosas, enquanto pronuncio:
Melodie:
que a tua vida seja sempre perfumada.
que o teu espírito voe até ás Alturas e nunca sofra de vertigens - sejam elas quais forem.
que ejas sempre abençoada, pelo Espírito do Amor
que saibas dar testemunho do SER que em ti vive.
que sejas uma apóstula ds ensinamentos que trazes de imemoriais tempos, onde residias perto do nosso Creador.
Que assim seja!
Daqui te abençoo:
em Nome do PAI do FIlho e do Espírito Santo e
sejas prospera espiritual e materialmente para que possas ajudar outros.

Sempre...
Mariz

Quica disse...

Obrigada querida Mariz pela oferta da tua Benção!

Não te sei retribuir como tu, mas retribuo-te com uma amizade pura, receptiva a tudo de bom que me queiras ensinar. Sou como uma esponha, pronta para absorver ensinamentos. Assim me seja permitido saber escolher aqueles que contribuam para o meu enriquecimento.os teus são de certeza.
Bem-Hajas e um Beijinho-

ESPAVO

pin gente disse...

não andamos longe, quica.
o nosso coração não se esquece... mas a vida nem sempre é madrinha (com sabe)
comecei por aqui e vou continuar a ler para cima.
estou a gostar (e a reviver) muito.

beijos grandes
(tenho fotos do sebastião, no fim de semana que passou connosco. caso as queira apite que faço scanner e envio).